domingo, janeiro 21, 2007

Crónicas Nocturnas # 111

Na quinta voltei a estar no ADN, para mais uma noite Electro/p0werup, que esteve animadita, com o pessoal a curtir o som. Passei coisas de Max Berlin, The Clash, New Musik, De Harris, Rockets, Gino Soccio, Will Powers, Grace Jones, Gaz Nevada, Funky Family, Marianne Faithfull, Indeep, Martin Circus, The Rapture, Fabrizio Mamarella, Brennan Green, Optimus, The Persuader, Lindstrom, The Gossip, Spiritcatcher, Illija Rudman, Sharam Jay, Tiga, D.I.M. , Tigerskin, entre outros...

Na sexta comecei a noite no La Bohémme...já lá não ia há um tempo, mas é sempre bom verificar que continua boa onda do costume. Não havia DJ, mas o Paulo punha uns cds a tocar que davam bom ambiente sonoro á casa (e nem outra coisa se espera dele...eheheh...gajo com bom gosto, o Paulo). Quando sai, já estava a ficar bastante animado.

A seguir fui para Lisboa, onde fui para o Lux. Tendo entrado, reparei que os Ming (Zé Moura aka Major Eléctrico e Fernando aka Dexter... http://majorelectrico.blogspot.com ) já se encontravam ao comando da cabine do bar. Após o "fim" dos Strawberry Force Fields Forever, este é o novo projecto de ambos, onde o propósito é passar sonoridades com BPMs mais lentos, tudo com um "feeling" mais cósmico, espacial, psicadélico. E o que ouvi deles confirmou esse propósito, numa mescla de estilos onde sobressai mais um Disco-Sound mais cósmico, mais espacial, mas onde também houve espaço para Krautrock, Post-Punk, Italo, New Beat, Techno mais "desacelarado"...muito bom. Muito bom foi também quem entrou a seguir...Greg Wilson (http://electrofunkroots.com). Greg Wilson é já uma lenda viva do DJing no Reino Unido, uma das pessoas que introduziu o Electro-Funk (também conhecido como Electro "Old-School") no Reino Unido, e um dos pioneiros na mui nobre arte do Re-edit. A parte do set que ouvi incidiu mais sobre um Disco-Sound de extrema qualidade, com uns toques de Italo pelo meio (ex: Gaz Nevada - Special Agent Man), muito dançável. O set dele foi feito com o uso de um prato Technics, um "laptop" e de uma bobine com fita...e a coisa resultou bem.Entretanto encontrei por lá pessoal amigo como o Miguel, a Joana, o Magau, o Fred, o Ivo ou a Solange...e fica aqui também um grande abraço ao Dalton, que também encontrei por lá...eheheh.

Entretanto os Digitalism estavam prestes a iniciar a sua actuação, e fomos lá para baixo para ouvir a actuação deles, que foi bastante poderosa. A pista de baixo já se encontrava completamente á pinha (e a desgraçada da girafa já abanava...eheh), e os Digitalism trataram de pôr o pessoal ao rubro. Foi um misto de "live-act" com DJ set.Iniciaram com a remistura deles ao Never Let Me Down dos Depeche Mode, e assim continuaram, com temas deles como Zdarlight ou Jupiter Room, e também com temas de outros, como Washing Up de Tomas Andersson ou Radio Fireworks de Surkin. Não reconheci uns quantos temas, mas deduzo que sejam temas que irão surgir no álbum deles, que está previsto ser editado este ano...Foi potente...Muito enérgico, e nem algumas falhas (como aquele "crash" quasde no final da actuação) fizeram com que a intensidade da coisa diminuisse. Há quem os apelide de "Novos Daft Punk", e, nem de propósito, um dos membros, o Jence, usava uma T-Shirt dos Daft Punk...Por falar em T-Shirts, detectei por lá umas quantas pessoas com T-Shirts do Erol Alkan...três anos depois da primeira vinda de Erol Alkan ao Lux, já era tempo de o fazerem regressar...digo eu...eheheh. A seguir vieram os Dezperados, que trataram de continuar o nível de energia que os Digitalism tinham deixado na pista...set muito enérgico, com nomes como MSTRKRFT, Para One, Linus Loves, Soulwax, Stephen Bodzin, Hardfloor, Boys Noize, Run DMC vs Jason Nevins (It`s Like That...and that`s the way it is...eheh), Lectric Workers, Riot In Belgium, Martin Buttrich, Simian Mobile Disco, Paul Woolford, com uns temas que me soaram bastante a 1991/1992 pelo meio...entre outras coisas de que agora não me recordo...mais uma grande noite lá no Lux, e devo de dizer que eu e o resto do pessoal saímos de lá completamente estourados...Ming, Greg Wilson, Digitalism e Dezperados numa só noite é dose...eheheh. Tanto que sábado decidi ficar por casa...

19 comentários:

João Moço aka Pop-Pseudo Fashion Boys disse...

Passei por aqui só para dizer que na sexta fui até ao ADN, que ja começo a ficar viciado,para ouvir o dj que por lá passou, não me recordo do nome dele mas do pouco tempo que la estive gostei.Fiquei de boca aberta quando ele tocou o Mentira,Mentira, do Dino Meira.EXCELENTE! Não a musica em si, mas a mistura com um instrumental mais funky. Comentei com o Paulo e com o Pedro é preciso ter tomates e dos grandes. Parabéns ao Pescador e restante Staff. Afinal ainda há club´s que nos fazem sentir bem.

Electrobot disse...

Nessa noite estiveram lá o Mister Simon e o Mr. Cheeks, que é um DJ de Hip-Hop, mas que passa coisas para além do Hip-Hop...deve de ter sido ele a fazer essa mistura marada...eheh.

Anónimo disse...

parabéns ao pescador?!

não é o mr. simon que convida?

... e o pescador é que apanha os louros...

Rita disse...

ahaha, gosto como manténs isto actualizadissimo! :D

passei por cá para saber com mais pormenor o que é que afinal tinha passado na sexta, porque o miguel nao me quis torturar muito;)

foi uma noite que tive mesmo muita pena de não poder ir.. oh well, fica para a proxima! beijinho eduardo, vêmo-nos por ai!

leo disse...

porra o mr simon e muito frako...e melhor começar arrumar as botas..

dj reformado disse...

Passo por aqui algumas vezes (não muitas)e não sei se é azar o meu, mas apanho sempre com uns comentários idiotas dum sr. chamado Léo.
É demais!
Você não tem a noção do ridiculo?
É sempre asneira com A grande!
Você tem a minima ideia do que é ser dj? Se não sabe do que fala, esteja calado! É o minimo dos minimos!
Ja estive algumas vezes no adn em noites com o dj mister simon (boas noites), e pelo que deu a perceber, ele passa electro house. Na ultima sexta cheguei ao adn já eram para aí 4 e meia da manhã e só reparei que o mister simon estava a trabalhar quando entrou por um bocado. Ora um dj de electro house numa noite com um dj de hip hop alguém tem de ceder e alguém ficará mal na fotografia; uma vez que o outro era melhor técnicamente (e não é uma critica, mas uma constatação)...

Senhor dono do blogue: Gostava de perceber qual a razão para continuar a publicar comentários deste analfabeto que dá pelo nome de Léo.
Disprestigia-lhe o blogue!
Boa noite e obrigado.
Dj reformado

leo disse...

oh rapazinho..idiotas ou nao sao as minhas opinioes..pensso ke estejamos num pais livre..talvez nao seja o kaso do tempo em punhas musica..nao sera por nada ke tejas reformado..frakinho..

Electrobot disse...

Amigo Leo, o "DJ reformado" pode não o ser por ser "frakinho"...olha que ser-se DJ em Setúbal pode por vezes tornar-se ingrato...quanto pessoal eu conheço que passava bom som e que desistiram porque se fartaram dos filmes que se passam em Setúbal (e noutros sítios...). Um amigo meu, há pouco tempo, foi passar som num certo e determinado sítio, e , quando lá chegou, teve de gramar com pseudo-djs a foderem a casa toda, malta que pensa que só porque saca meia-dúzia de temas da net, são DJs...Resultado, quando ele foi passar som...pista vazia...Por isso, há quem se reforme do DJing devido a este tipo de filmes, e todos nós sabemos que aqui em Setúbal são demasiado habituais...

Carlos F. disse...

Caro Eduardo!

Por vezes temos de chamar os bois pelos nomes. Estas a referir-te á festa de anos do Giló no Club do Rio em que esteve a tocar o Sammy o Rui Pedro aka Tafora e um gajo de cabelo comprido que não sei o nome. Mas deixa-me complementar, porque estive la nessa noite apesar de não gostar do ambiente nem dos dj´s da casa fui pela festa de anos de quem era, não gostei da prestação do Pedro Tiago. Ja assisti a noites muitos melhores com ele noutros locais, por exemplo no tribux.

Electrobot disse...

Não quis referir nomes para não ferir os sentimentos de ninguém, mas já que puseste as coisas nesses termos, não retiro uma única vírgula ao que afirmei.

Electrobot disse...

Em relação ao set do Pedro não ter sido dos melhores...achas que estavam reunidas as condições para ele dar o seu melhor? Além do mais, pelo que ele me contou, esteve pouco mais do que uma hora a passar som...uma hora não é nada...

O Sadino disse...

O Sammy agora é DJ?!

Anónimo disse...

É como o Eduardo diz e bem , hj em dia qualquer um saca umas músicas da net e já é DJ !!! dps tocam á borla ou por copos , ou é do estilo : vamos fazer aqui uma "brincadeira"... resultado: fodem quem COMPRA música e leva as coisas um pouco mais á séria e tenta ser o minimo de profissional.....

Dalton disse...

Grande sexta feira Eduardo, os rapazes portaram-se muito bem e justificaram o tal epíteto de novos Daft Punk. Quanto à discussão que se gerou aqui só queria dar uma achega - já era altura de se abrir os olhos para os DJs cdr. Além de trazerem prejuízo à música podem traze-lo às casas, que são responsáveis pelo material de som incluindo cdrs... O IGAE anda aí...

"O Inimigo do Joca" disse...

"Everybody Wants To Be A DJ"

Era preferível que se apostasse sempre em quem tem amor pela coisa e que tenha uma atitude minimamente profissional no que faz, seja no alternativo, seja no comercial, do que andar a apostar nesta espécie de paraquedistas que em nada dignificam o djing. Por exemplo, só por alguém vir aqui ao powerup e arranjar os temas que o Eduardo passa, não fará dele um bom dj de electro, tal como arranjar os temas que o Monchique passa não fará dele um bom dj de comercial. Tem de existir sentimento para a coisa, tem de existir leitura de pista, tem de existir um mínimo de cultura musical. Pode-se pensar que não, mas isto mais cedo ou mais tarde também acaba por determinar o afastamento ou não das pessoas. As pessoas, quer gostem de coisas mais alternativas ou de coisas mais comerciais, não são estúpidas, e acabam mais cedo ou mais tarde por sentir quem está no djing a sério e quem não está.

Tem-se falado aqui mal do Mister Simon ou, há uns tempos atrás, dos Pop & Pseudo Fashion Boys, mas sente-se que têm amor pelo que fazem, e que há uma atitude profissional por detrás do que fazem, estão onde estão pelas razões certas, não pelas erradas, goste-se ou não do trabalho deles.

gajo da noite disse...

Subscrevo totalmente tudo o k foi dito pelo "inimigo do joca" . nem mais

Não posso assinar disse...

Classificado PortugalNight.
Para festas
Data de inserção: 2006-01-25

Sempre que precisarem de um dj para as vossas festas, contactem-me!!! Bom preço, isto é quando meto preço, porque normalmente passo som gratuitamente... So mpuro divertimento... Fiquem bem. 1 Abraço. Dj Loik Mor@lles

Fábio Lopes,

_________esta é a verdadeira noite em portugal, todos os dias kem se dedica ao djing passa por isto, um classificado no site do PortugalNight sendo o mais grave que esta empresa que alegadamente devia promover a movida permita esta situação.

Só mais uma situação, há uns meses fui contactado por um bar da luisa todi pra la ir. Proposta, 30 euros por noite e tinha de levar o som! è possivel?

Electrobot disse...

É chocante ver um classificado desses. São indivíduos como esses que dão mau nome a quem leva o DJing minimamente a sério.

Em relação á situação que se passou contigo nesse bar da Avenida Luísa Todi, é uma situação também demasiadamente normal aqui na noite de Setúbal. Abre-se as casas e tal, faz-se uma decoração relativamente engraçada, mas comprar material de som como deve de ser é que já é mais difícil. Também já passei por isso, também já levei material meu para poder ir passar som, mas para esse peditório não dou mais (salvo raríssimas excepções, tipo um aniversário de uma casa...de resto...). Quem abre casas, se tem desejo de lá ter pessoas a passar música, tem de se convencer que tem de lá ter o mínimo indispensável para que se possa trabalhar como deve de ser.

Electrobot disse...

Entretanto fui ver isso lá no PortugalNight, e ao que parece, já tiveram a decência de tirar de lá esse anúncio...deve de ter havido mais gente a protestar...