domingo, dezembro 03, 2006

Festival Roots & Routes



Festival Roots & Routes

O Festival Roots & Routes, promovido pela Journeys, terá lugar de 7 a 10 de Dezembro, em Lisboa. As noites de 7, 8 e 9 de Dezembro terão lugar no novo MusicBox, no Cais do Sodré e no dia 10 de Dezembro será realizada uma “after party” num local secreto.

Para além dos nomes que tinham sido já anunciados, também fazem parte do cartaz do Festival Roots & Routes, os Various Production, que lançaram este ano o álbum de estreia – “The World is Gone” – e cuja actuação neste festival, constituirá uma das suas raríssimas aparições, marcando igualmente a sua estreia no que diz respeito a actuações fora do país de origem, Inglaterra.

Mais uma presença inédita em Portugal é a do irlandês Boxcutter, outro importante nome do movimento dubstep que estará no Roots & Routes. A sua principal característica passa pela naturalidade com que alterna composições cruamente violentas com exercícios abstraccionistas, como se pode verificar no seu primeiro álbum – “Oneiric”, lançado este ano.

Num registo dentro do hip-hop, o festival apresenta Ty, uma figura de referência do hip-hop britânico, que virá a Lisboa apresentar o seu último álbum – “Closer”, agora lançado.

Por último, uma importante figura no panorama hip-hop: Steinski, que pertenceu à dupla Steinski & Double Dee, cuja triologia “Lessons” teve um grande impacto na história do hip-hop e dos mash-ups. A dupla separou-se, mas Steinski continua até hoje o seu trabalho como DJ e produtor e depois de diversas actuações em concertos de DJ Shadow, vem a Lisboa para “tomar conta” da cabine do Roots & Routes.

O Festival Roots & Routes contará, assim, no primeiro dia com as seguintes actuações: o português Mike Stellar - DJ residente de diversos clubes portugueses e responsável pelo Club Journeys, Jazz Picante e pela recente label Afrotuga -, Various Productions, Roots & Routes dance showcase - grupo que vem ao festival mostrar os resultados do workshop de Dança, acompanhado pelos “professores” JazzCotech Dancers - colectivo londrino que apresenta um projecto de fusão entre dança urbana e dança jazz de salão, Joan Barbena - produtor, co-fundador e responsável pela programação do bar Lasal, perto de Barcelona e o americano Karl Injex, DJ residente do conhecido clube APT, de Nova Iorque.

No segundo dia, subirão ao palco do MusicBox, Kalaf – músico e conhecido de projectos como os 1UIK-Project e Buraka Som Sistema -, Rocky Marsiano - um dos alter-egos do luso-croata D-Mars -, João Gomes, elemento dos Cool Hipnoise e Spaceboys, Ty, Steinski, Roots & Routes music showcase – actuação dos seleccionados do workshop de Música em que receberam formação de João Barbosa e Daz I Kue, que os acompanhará em palco, antes do seu DJ-set, logo em seguida. TM Juke terá a responsabilidade de encerrar a noite, com um set inspirado certamente em sonoridades hip-hop, soul, funk e reggae.

O terceiro dia do festival ficará marcado pelas presenças dos portugueses Seenistra meets Sallivah, cujo projecto se caracteriza pelo confronto entre o reggae jamaicano e o minimalismo electrónico, Boxcutter, Mwëslee - produtor espanhol de referência do universo hip-hop -, Geiom, um dos mais recentes talentos do dubstep, Unidade Sonora, a representação portuguesa deste movimento musical no Roots & Routes, Kode9 & The Spaceape, uma das actuações mais aguardas, cujo aclamado álbum de estreia - “Memories of the Future” - deu uma maior visibilidade ao universo dubstep, Raska Soudsystem - colectivo do qual fazem parte Kronic, Mr. Cheeks e Selecta Lexo - e DJ MK, DJ e produtor de referência no âmbito do hip-hop britânico, responsável por um dos mais importantes programas de rádio deste género musical, e cuja estreia em Portugal acontece no ano em que lançou a primeira compilação oficial, “Above Board”. As projecções vídeo do festival serão da responsabilidade de Vince Varga, VJ, DJ e media-artist de Budapeste, cuja qualidade dos trabalhos já lhe valeu um “Kamera Hungária Award”, o equivalente aos Emmy, na Hungria.

Estas três noites terão lugar no MusicBox e o final do festival será numa “after party”, a realizar no quarto dia do Roots & Routes, num local secreto, onde os DJ-sets serão da responsabilidade de José Belo, DJ ligado à Bloop Recordings, Lyndon Stephens, que conta com 15 anos de carreira e é uma figura de destaque em Belfast, responsável pela organização anual do “Belfast Electronic Music Festival” e pela coordenação da Red Bull Music Academy Irlanda -, Marcus Worgull - DJ e produtor alemão, ligado ao deep tech house, com algumas influências disco e jazz, que se encontra neste momento a preparar um EP que será lançado no início de 2007 – e, finalmente, o português Kamala, DJ e responsável pela programação do Estado Líquido, a quem caberá a função de fechar a lista de actuações do Festival Roots & Routes 2006.

Os bilhetes para o festival encontram-se à venda nas lojas Flur (Av. Infante D. Henrique, Armazém B4, Santa Apolónia), Skool (Rua Oliveira ao Carmo, 77/79), Supafly (Rua da Barroca, 15 – Bairro Alto) e no MusicBox (apenas nas noites do Festival). Os preços dos bilhetes são: para o dia 7, 12 euros (15 euros no próprio dia) e para o dia 8 e dia 9, 18 euros cada (22 no próprio dia). O bilhete da “after party” (dia 10) custará 8 euros.

Para mais informações e novidades sobre o Festival Roots & Routes, deverá ser consultado o blog www.clubjourneys.blogspot.com (site oficial do Festival Roots & Routes).

10 comentários:

Luis Soares disse...

Eduardo, muito me custou akilo para k ja tava avisado. Faz coments, fode a tola a toda a gt ao ppl em geral, mas n critikes o "nucleo duro", Assim foi num coment k keria ver postado. Dizia eu k tinha gostado da festa do cravo, mas k achei piada o facto do Joao Gonçalves aka Time ter aparecido mascarado pra confundir o ppl. O k ta errado não é o João, meu. o k ta errado é o bacano ainda nã ter interiorizado k nã tem mm jeitinho pra passar som, k o party ppl nã curte o som dele, k tem má escolha musical. Agora Eduardo, nã sei onde está a desculpa para nã teres publicado o meu coment. Tou identificado, é um coment construtivo, nã entendo man.

Electrobot disse...

Mas...está publicado!!! É logo o 1º que aparece na postagem "Foto Report @ Cravo Azul" né?

Electrobot disse...

"Faz coments, fode a tola a toda a gt ao ppl em geral, mas n critikes o "nucleo duro" "

Desculpa lá ó Luís, mas não tem sido essa a minha postura aqui...tenho deixado publicar comentários a criticar de forma construtiva (e ás vezes não tão construtiva...), sejam elas dirigidas a mim ou ao que tu designas como "núcleo duro"...dá uma vista de olhos mais aprofundada pelo blog, e verás que o que eu digo confirma-se...Mal de nós se não soubermos encaixar as crítica que nos fazem...

Anónimo disse...

muito me contam, aqui no blog...
com que então nucleo duro...
o que é isto? algum partido politico, alguma espécie de camorra? já freqento a noite (e não só de setúbal)há muitos anos e os unicos nucleos duros que tenho encontrado são aqueles pseudo-conhecedores da musica e das casa, que não valem um peido e que só sabem criticar e moer a tola ao dj, ao porteiro ao barman, etc.
tb não gosto do time, mas quem está mal muda-se, ou só o cravo é que estava a funcionar em setúbal nessa noite?
eduardo, tenho-te em elevada consideração, por favor não entres numa cena parva destas! tem dó!
e tu ó luisinho, porta-voz do nucleo cabeçudo: vai-te tratar! devias ser proibido de entrar até na adega dos passarinhos!
nucleo duro, dassseee!

Electrobot disse...

Está descansado, "anónimo", apenas quis esclarecer esta situação, para evitar futuros mal-entendidos...

Anónimo disse...

O Luisinho é mais um dos tipicos comunas da nossa cidade... Critica tudo o que mexe e de preferencia com alguma especulação á mistura... nao vá isto da noite setubalense melhorar e depois nao haver nada pra criticar. Setubal tem aquilo que merece e parvos sao aqueles que ainda tentam fazer algo por esta gentinha.

Ass. Luisa Soares

andre disse...

realmente no partido comunista é que existem nucleos duros ou comités ou lá o que lhe queiram chamar. Nao me parece que este blog seja uma dependencia partidaria... mas tu é que sabes eduardo

"O Inimigo do Joca" disse...

Luísa, percebo as tuas afirmações, e, em parte, concordo com elas. Mas será justo chamar "parvo" a quem tenta fazer algo pela moribunda noite de Setúbal? Se por um lado há muita gente mesquinha que critica tudo e mais alguma coisa, e que de facto não merecem nada, por outro existe muita malta sedenta de coisas novas, pessoas como eu. E não somos assim tão poucos, sabes? Quem sai á noite em Setúbal, bem ou mal, merece ter opções de escolha. Já chega deste obscurantismo em que se tem vivido na noite de Setúbal, todo o sangue novo é bem vindo, e todas as ideias novas daí provenientes são bem vindas. Espero que o Costa, o Eduardo, o Pedro Tiago, os Disparo, o Safara, o Viegas,etc e os donos de locais como o ADN, Baco, Bom Bar, Tribux, Bohémme, Kaneco, etc continuem a ser "parvos" (segundo a visão da Luísa), e que as futuras gerações que irão um dia sair á noite em Setúbal tenham bem mais opções de escolha das que lhes são dadas hoje, já chega de lhes lavarem o cérebro com pimbalhadas e pseudo-fashionzices. E que certos bares se dediquem, de uma vez por todas, a investir em material de som minimamente decente. Só têm a ganhar. Qualidade atrai qualidade.

" Salmo 23 cap.4" disse...

"já chega de lhes lavarem o cérebro com pimbalhadas e pseudo-fashionzices" - Desculpa? As casas de teor mais alternativo existem, se lá não vão é porque não gostam.Não podem ser obrigados...O conceito de qualidade diverge de pessoa pa pessoa, yah? Deves começar a pensar pela tua cabeça e não pela dos outros, liberta-te dessa corrente, se tu gostas de ADN, Baco, tribux, tudo bem. È a tua preferência nada contra. Agora não fales mal dos outros só porque pensam pela sua própria cabeça. Porque preferem ondas mais comerciais não são menos intiligentes que tú. Abre a pestana.

Alguem que já fez muito pela noite de setúbal e continua a apoiar quem faz (sendo ou não comuna) disse...

"O Luisinho é mais um dos tipicos comunas da nossa cidade..."

"Setubal tem aquilo que merece e parvos sao aqueles que ainda tentam fazer algo por esta gentinha."

Esta deve ter mesmo perconceitos com os comunas, e com esse segundo comentário deves ser mesmo fascista de 1ª.
Só te interessa mesmo quem tem dinheiro e já compra tudo feito não é?
Aqueles que te podem oferecer tudo o que quiseres, mas também como não tens nada, recusas-te a admitir porque "parece mal".

Gentinha é mesmo o povo não é?Gente que faz alguma coisa por Setúbal!?

Cresce um bocado e depois fala, que isso ainda me parece que não sabes fazer!Muitos menos sobre a "noite setubalense".