domingo, junho 11, 2006

Crónicas Nocturnas # 77

Na quarta fui, em conjunto com o Mário, o Miguel e o Magau, à noite CD-R no Lounge, em Lisboa. Para quem não sabe, as noites CD-R consistem no seguinte: Entregar produções e "bootlegs" ao responsável pela noite, o Manuel Calapez, para que sejam passadas durante a noite, para se ouvir se está tudo bem com as equalizações, se é preciso limar algumas arestas, etc. O Magau foi mostrar algumas das suas produções, e o Mário e o Miguel foram mostrar algumas das "bootlegs" que fazem como Disparo. Ao chegarmos, já se Encontrava o Manuel a passar som, sonoridades mais viradas para o "Electro", mas em pouco tempo se começaram a ouvir as produções e "bootlegs". Gostei de praticamente tudo que ouvi, as produções percorriam vários estilos, desde o "downtempo", ao dub, ao Electro, ao Psy-Trance e até a coisas mais viradas para uma electrónica mais experimental. Foi uma noite bastante interessante, e até bastante animada, com um Lounge bastante composto. Por lá também encontrámo o Marwin Shama, com quem eu e o Mário passámos som numa festa em finais de Abril, e também o meu amigo Gonçalo, que não levou nenhuma das produções e "bootlegs" que faz, mas devia...eheheh.

Na quinta lá voltei à minha residência semanal no ADN, e não sei se é por ser numa quinta, ou se é por ser Verão, mas mais uma vez esteve bastante animada. Iniciei o set numa toada mais Disco, com coisas de Lindstrom, Todd Terje, Bobby Orlando, Ray Mang, Seiji, Mitsu, Rinder & Lewis, para depois enveredar por coisas mais viradas para o "Electro", Minimal e Acid-House, coisas como Remote, Oxia, Coburn, Eyerer & Chopstick, Booka Shade, I-Robots, James Flavour, Playgroup, M.A.N.D.Y., Trulz & Robin, Freaks, Shit Robot, Dirt Crew, etc. A ver se as noites continuam com esta animação que têm tido...eheheh.

Na sexta fui ao Lux, em conjunto com o meu amigo Henri e a namorada, a Vanda. Quando chegámos, deparámos com a decoração do bar um pouco diferente desde a última vez que lá tinha estado, com um ar mais "industrial", a iluminação um pouco mais escura, e com o sistema de som que "herdou" da discoteca. Estava o Nuno Rosa a passar som, sonoridades por entre o Indie, Punk-Funk, Disco, Italo...Ficámos por lá um bocado, e por volta das duas e tal fomos para a discoteca. Também foi a 1ª vez que vi a discoteca pós-obras, e devo de dizer que gostei bastante...um ar mais "underground", um sistema de som muito bom, o Funktion One, e gostei também do pormenor da cabeça da Girafa...eheheheh...dá um ar assim um bocado mais surreal à coisa...eheh. Estava o Anthony Millard, do projecto I.N.F.I.L.T.R.A.T.I.O.N., a passar som, já numa vertente mais Detroit Techno...muito bom. Passado um bocado chega aquele que é um dos pais do Techno, o Derrick May, que antes de entrar para a cabine ainda teve de assinar um ou outro autógrafo...eheheh. Não demorou muito a tomar o comando da cabine, e assim que o fez, lá iniciámos uma viagem musical por entre o melhor que o Techno nos pode oferecer. Sonoridades mais "old-school", muito Detroit, ocasionalmente um tema com uma linha de baixo tipicamente "moroderiana", e ocasionalmente incursões por sonoridades mais europeias, como os temas Rej e Where You At de Âme. Aliás reconheci muito pouco do que o grande mestre de Detroit passou, além dos temas do Âme, só reconheci o tema Bar-a-thym de Kerri Chandler. Set muito dançável, enérgico, sem grandes hipóteses de recuparar o fôlego. Quando me começava a sentir mais "cansado", ia lá para cima ouvir um pouco os Munk, a dupla de Djs alemã que é também a responsável pela editora Gomma, que também passaram sonoridades muito boas...Disco, Punk-Funk, Acid-House, Italo...muito bom. Reconheci o Let`s Start The Dance de Hamilton Bohannon, e um tema do álbum Boogie Playground de DJ T. Lá pelo Lux encontrei pessoal como o Zé Belo e o D-Mars da Loop, o Mike STellar, o Rui Murka e o Kaspar, para além de residentes do Lux como o Rui Vargas, tudo a curtir tanto o Derrick May como os Munk. Há dias em que tenho pena de não me poder desmultiplicar, para poder estar em vários sítios ao mesmo tempo...Lux cheio, muito animado nos dois lados, com o pessoal a curtir bastante. E gostei também de ver as novas decorações, e de facto o novo sistema de som da discoteca é realmente muito bom. Em princípio dia 30 lá estarei para ver Trevor Jackson, mentor dos Playgroup.

No sábado fui jantar com pessoal amigo ao Anexo, e é um restaurante que continuo a recomendar, pois come-se bastante bem, e barato.

A seguir, fui com o Mário para o Baco, onde estava o Miguel a passar som. Baco muito animado, com montes de pessoal a fazer a sacramental pergunta "vais hoje ao Clubíssimo ver Dezperados?" A qual respondia que sim...eheheheh. O Miguel iniciou o set com sonoridades mais viradas para o Big Beat, coisas como Freddy Fresh, Freestylers, Wiseguys, etc, mas depois virou-se para cenas mais Punk-Funk, "Electro" e "rockeiras", como LCD Soundsystem, The Faint, Digitalism, Tiga, Justice, Franz Ferdinand, entre outras coisas, e asim continuou até ao fim da noite...Baco ao rubro, tanto lá dentro como lá fora.

Fechado o Baco, dirigimo-no para o Clubíssimo, onde já havia uma pequena fila á porta. Ao entrarmos, já estava bastante cheio, com o DJ Time a passar som. O som estava bom, dentro de uma linha mais Minimal, com coisas como Âme, Konrad Black, Paul Woolford, etc, a serem passadas. Quando os Dezperados entraram em cena, já a pista estava apinhada...Iniciaram o set com um tema que desconheço, mas que era bastante poderoso, que logo levou o pessoal todo ao rubro. E assim continuou a noite com o pessoal constantemente ao rubro, e com uma pista de dança muito cheia mesmo. Ouviram-se coisas como Wrong Galaxy de Shit Robot, a remistura de Superdiscount ao Out The Door dos Who Made Who, a 909 mix de The Acid Never Lies dos Riot In Belgium, Move My Body, You Gonna Want Me e Far From Home do Tiga (esta última na remistura de Digitalism), o Higher State Of Consciousness do Josh Wink, a remistura de Digitalism ao Disco Clone dos Munk, o Maximal`s House re-edit de Riton,o About A Girl dos Nirvana, o Highway To Hell dos AC DC, o Can`t Stop Till You Get Enough do Michael Jackson, o re-edi dos Glimmers ao She Has A Way do Bobby Orlando, a versão instrumental do Don`t Tou Want Me Baby dos Human League, o The Chase do Giorgio Moroder, entre outras coisas que não reconheci, ou de que já não me lembro...eheheh. Terminram o set com a pista ainda bastante cheia, e a pedir mais som...eheheheh. O Clubíssimo tem estado bastante bom, fora uma ou outra sexta-feira que esteve a meio-gás, mas ontem esteve demais...mai uma grande noite no Clubíssimo. Menção especial também ao VJ-ing do João Vidal, que esteve muito bem, e quase sempre em consonância com a música que esteve a ser passada. E a noite com Booka Shade na sexta também promete bastante...

26 comentários:

Anónimo disse...

Supa DJJJJJJJJ que saudades tuas amigo!!!!!!! Pelas tuas cronicas dá para ver que continuas com grande andamento e sempre em cima do acontecimento. Um dia passo lá por Setubal para te cumprimentar. Beijocas grandes
ThrollSista

Anónimo disse...

O CLUBISSIMO ´´É A GALINHA DOS OVOS DE OIRO DO DJ TIME!...

Anónimo disse...

DJ TIME, DEL COSTA E OS AMIGUINHOS DELES, É A BOSTA DO CLUBISSIMO...

Anónimo disse...

Ai que dorzinha de cotovelo que para aqui vai.

São pessoas como voçês que não fazem falta nenhuma á noite de Setúbal. Façam algo por voçês, em vez de estarem a lamentar e a invejar o sucesso dos outros, sucesso esse merecido, porque houve trabalho para tal. Emigrem para outra cidade, que em Setúbal já existem frustrados que chegue.

E é graças a pessoas como o Costa, o Time, os Revolwers, etc, que finalmente posso dizer que tenho orgulho de sair á noite em Setúbal. Quem está mal, que se mude. Chegou uma nova era à noite de Setúbal, e esta já não se compadece com revivalismos bacocos do Seagull e do KGB.

Paulo Jorge

Johny B Good disse...

"DJ" Time ?? Então mas agora aquilo também é DJ ??? Ahahahah . Aquilo só toca onde se compra DJs a sério. Warmups sempre vazios. Aquilo é o tipo de pessoa que só ele não percebeu que a malta não curte o seu som. Conselho de amigo : João, carrega com as malas dos artistas, tu não tens pedal nem onda. João, trata de vender os teus artistas para que tu e eles continuem a ter aquela vidinha, mas deixa-te de pensar que também és artista...Enxerga-te meu !! Em relação ao Clubissimo gostaria de dizer que é uma casa que faz falta na cidade, por oferecer um produto diferente que nos permite escolher onde sair. Mas atenção a quem está á frente do negócio: cuidado com o Time.....cuidadinho.....

La Rock disse...

Existem sempre ervas daninhas a querer minar o "novo". É mesmo dor de cotovelo... arranjem uma "música" só pra vocÊs e deixem florescer coisas novas. Tomem "míldio" ... e vão "pragar" para outro lado. Marretas!!!

DJ TIME disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
MRKR disse...

OS PHOTONZ ESTAVAM LÁ!!!! DERRICK MAY DEVASTOU!!!!!E temos q dizer a verdade.. o Millard preparou a pista exemplarmente..

Roger Urb disse...

estes comentarios anonimos deviam pura e simplesmente ser bloqueados pelo nosso moderador.....
sinceramente, quem os escreve, não deve ter uma idade mental superior aos 8 anos.

Electrobot disse...

MRKR, pena não te ter visto por lá...Foi de facto uma grande noite. E sim, o Anthony Millard esteve muito bem.

Roger, és bem capaz de ter razão, não há ali nenhuma crítica construtiva, de facto, apenas inveja pura e dura e muita frustração, pelo que se tem conseguido fazer. Deviam de querer que Setúbal continuasse a ser a mediocridade de noite que era (salvo em raros oásis...), com poucas escolhas.

Electrobot disse...

Apaguei o comentário do "DJ Time", porque não foi o verdadeiro DJ Time que o escreveu, e ele pediu-me para o apagar. Peço desculpas ao verdadeiro, pois pensava que o comentário era mesmo dele.

Por favor, assinem com os vossos verdadeiros nomes ou com pseudónimos "artísticos" ;). E, por favor, se querem criticar, façam-no de forma construtiva. É que já não há paciência para aturar gente com amargos de boca...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Grandes noites que tenho tido no Clubíssimo.Nem sei quem possa ainda falar mal.Bom som, bom ambiente,e ainda há cromos que se queixam.Setúbal já precisava de uma casa assim.Agora faltam é mais bares a passar música de jeito, e falta também, uns pratos no MXL, e uns pratos e uma colunas mais potentes no Baco, que isto precisa é de mais animação.

Miss Piggy

Victor Gaio disse...

Caro Eduardo Martins
Permita-me responder a uma afirmação do DJ Radialista efectuada na passada semana sobre uma festa de rock que houve no SPY. Em 1º lugar tratava-se de um follow up da festa da Maria dos Copos. Em 2º lugar porque faria de boa vontade uma noite de rock todas as semanas até porque eu trabalhei muitos anos numa casa de eleição conhecida em todo o país precisamente por passar esse tipo de musica e fui até (infelizmente) á hora da sua morte um grande amigo do grande dinamizador desta cidade - o DJ José Gatto. Em 3º porque de acordo com os comentários mais variados que tenho lido nestas crónicas, Setúbal precisa de um leque mais alargado de escolha, para que todos os bares não sejam meros clones uns dos outros; então por essa linha de raciocínio porque não uma casa de rock ou uma noite de rock ?? Saúdo vivamente a opção musical do Clubíssimo, a do ADN, da Tasca do Caneco, logo porque não marcar a diferença e ter uma casa de rock ?? O Seagull não detem nem nunca deteve o exclusivo de se passar rock em Setúbal. O problema da noite de Setúbal passará talvez pela mudança da mesquinhez destas cabecinhas muito pobres que querem tempo de antena. Quando essa mudança se realizar então acredito que tenhamos uma cidade virada pra frente, que seja possivel uma conjugação de esforços dos empresários, free-lancers e musicos num só sentido, o da modernidade cultural da nossa amada cidade. Um sincero abraço a todos

Electrobot disse...

Mas eu concordo com a existência de uma casa a passar Rock, quanto maior a escolha, melhor. E de facto conheço bastante gente que tem saudades de estar numa casa em que se passe Rock.

Electrobot disse...

Mais uma vez conseguiram-me enganar, e mais uma vez alguém se passou por quem não era. Desta vez o comentário do suposto "Rui Pedro" também não era do Rui Pedro. E, mais uma vez, o meu mais sincero pedido de desculpas ao Rui.

Sinto-me realmente muito mal com isto...

Dj Pedro Monchique disse...

Olá Eduardo,boa tarde.Agradeco-te q removas o comentario em q o rapaz ou rapariga q o escreve q nao o Rui Pedro do MXL, me chama de 3 Dedos.o meu nome e Pedro Monchique e tenho feito td para publicitar este blog bem cm as casas da Nossa cidade de Setubal atraves do meu programa de Radio do Setubal Dance Night na Radio Vox de Setubal.Se faço Bailes e Casamentos ou nao, isso é um problema so meu. Ao menos toco e ganho dinheiro. Quem disse q nao se passa boa musica em Casamentos e Bailes? Ganho o meu dinheiro e toco cm frequencia.Agora este tipo de poster's q escrevem este tipo de cenas ofensivas, vivem na frustraçao de nao tocarem no Clubissimo e noutros sitios sofrem por isso.Fiquem assim a saber q nao toco no Clubissimo pq nao me encaixo no Projecto,mas as pessoas q estao a frt desse projecto me valorizam pelo trabalho q faço no ambito do House Comercial, mal ou bem faço-o.Abraço a tds Dj Pedro Monchique.

Electrobot disse...

Nem mais, Pedro. Como deves de ter reparado, já apaguei o comentário, e já escrevi um post a penitenciar-me pela fraca capacidade de discernimento que mostrei hoje. Mais uma vez, o meu mais sentido pedido de desculpas. :(

MRKR from Photonz disse...

Q treta.. uma pessoa vem aqui ler o blog e comentar coisas q verdadeiramente interessam e tem sempre de haver vestígios da "Frente de Desinformação Setubalense" por todo o lado. Eduardo tens de abolir esta democracia totalmente.. apaga sem contemplações!Estamos contigo.

Tank disse...

Supa Deejay! Vejo que o teu site continua a ter milhares de comentários e de muitos frustados da cena musical, aliás acredito que estes frustados alguma vez tenham qualquer tipo de cena quanto mais de musical. Adoro-te amigo! E venham muitos mais sons dessas mãos! Em relação aos comentários invejosos e de pessoas que se fazem passar por outras tzzz tzzz é literalmente sem comentários! Não dá para tirar os comments daqui? LOL
Jokas
Tana Sista

mário joão disse...

eduardo, realmente está a tornar se cada vez mais difícil controlar os comentários ofensivos e despropositados.

claro que toda a gente que te lê gosta de ler os 'comments' e quando há confusão as visitas no blog disparam.

mas, se a princípio falavamos de pirataria e de não se passar nada de jeito na cidade, desde determinado momento que as coisas têm escalado para ataques pessoais cobardes.

sendo assim propunha que cortasses simplesmente todos os 'comments' que fizessem referências ofensivas a pessoas que não têm oportunidade de se defender a não ser por este meio.

para haver democracia é preciso civilidade e aqui não se presta serviço público, não há aqui rodapé com mensagens SMS ou telefonemas grátis.

para o bem ou para o mal acabaste por ficar numa situação de moderador, por isso, como toda a gente se conhece (pelo menos de vista) acho que tudo só piora deixando comentários como o 2º,3º e 5º aqui plantados...acho que não se qualificam como opiniões.

um abraço e boa sorte :)

Electrobot disse...

A partir de hoje prometerei ser mais cuidadoso do que tenho sido. Isto que se passou hoje envergonhou-me muito, e tudo farei para que nada disto se volte a repetir.

Mário, MRKR, Tana, Roger, Monchique, vou seguir os vossos conselhos. Apesar de ter tentado manter o blog como era no início, já vi que, por mais que queira, não é possível...haverá sempre alguém que se tentará passar por outro, e denegrir esse outro, haverão sempre comentários estilo "Cagão", e já vi que vou ter mesmo que me tornar num "ditador", para que situações tristes como as de hoje não voltem a ocorrer.

E quem lê habitualmente este blog, perceberá que infelizmente não tenho mesmo outra opção. É realmente como diz o Mário, quer queira, quer não, tornei-me num moderador, o que traz outro tipo de responsabilidades.

Zye disse...

Começa assim acabam mas é as possibilidades de comentarem o que quer que seja.

"para haver democracia é preciso civilidade e aqui não se presta serviço público" - concordo.

Em vez de falarem mal, criem projectos tão ou mais interessantes como o que se está a fazer no clubissimo, seja em que "estilo" for. Setúbal ia agradecer.

Bruno Nazaré disse...

triste realidade setubalense...
Amigo Eduardo, vocês ou banem esta gentinha do vosso circuito, ou então correm sérios riscos em afastar quem interessa da vossa cidade. Progamação muito boa, estao a fazer um bom trabalho, nao vos deixem atemorizar por essa gentalha. aquele abraço eduardo.

Victor Gaio disse...

Caro Eduardo Martins
Efectivamente esta é a gente com quem lidamos no dia-a-dia, e a noite que temos é o espelho destas mentalidades mesquinhas e cobardolas de quem se esconde atrás de identidades que não as suas. Reparo que muita gente que apresenta o seu comentário aparece como anónimo ou com nicks variados ou assinando com o nome de outros, situação que repetidamente fizeram com o meu nome. Cada comentário que aqui faço assino com o meu nome e desafio aque todos o façam e desde já proponho ao meu ilustre amigo para que não considere comentários de anónimos ou com nicks que não conheça. Esse tipo de pessoas são movidas pela inveja de quem nada fez, não por impossibilidade mas sim por incapacidade. Seja tirano q.b. mas "meta ordem na casa" As suas crónicas são construtivas e esta discussão útil para o objectivo a que nos propomos: uma Setúbal melhor. Um abraço

Anónimo disse...

Querido Supa DJ, realmente tem havido posts vergonhosos. O teu blog cresceu imenso e transformou-se num verdadeiro "serviço público" para quem frequenta a noite Setubalense e não só, isso claro chama sempre pessoal interessado em participar, dar opiniões mas também chama muito pessoal inválido mental e com certeza as mães deles têm desgosto dos filhos que têm. Por isso, e só neste caso, VIVA A DITADURA!!!!!
Beijocas Grandes
ThrollSista