domingo, setembro 17, 2006

Crónicas Nocturnas # 93

Na quinta lá regressei ao meu poiso habitual, ou seja, o ADN, e foi das noites mais animadas que lá tive até hoje...claro que o facto de ser a véspera do feriado de Setúbal também ajudou bastante...eheheh.

Comecei numa toada mais Disco e Punk-Funk, com coisas como Macho City de Steve Miller Band, Losing My Edge dos LCD Soundsystem, I Need Ya dos Lopazz, Move Closer de Spiritcatcher, Nasty Girl das Vanity 6 ou a remistura de Todd Terje ao Another Station de Lindstrom, para depois evoluir para coisas mais viradas para o Electro, Acid, Minimal, coisas como Next Stop Chicago de Rekid, Night Music de LInus Loves, Paris Hilton dos Mu, a Old School Mix de Kenny Dope ao Front To Back dos Playgroup, a remistura de Tiga ao Walk A Mile In My Shoes dos Coldcut, 1000 Miles de Martin Landsky, a eremistura de Boys Noize ao All I Wanna Do Is Break Some Hearts dos Kreeps, Wilder Jack dos Swag, Galactik Files dos Spiritcatcher, Future de Oxia, Jupiter Room dos Digitalism...entre outras coisas...ADN muito animado, parecia quase um dia de fim-de-semana...eheheh.

Na sexta comecei a noite no Baco, no que eu pensava que ia ser uma noite "normal", mas acabou por não ser...eheheh. Chegado ao Baco, um dos barmans-maravilha de lá, o João Gabriel, pergunta-me se eu não me importava de lá passar som no Baco, dado que não tinham DJ...eu disse que não tinha o meu material comigo, mas ele disse que não havia problema, que ia a casa comigo num instante...e assim foi...lá fui passar som no Baco...eheheh.

Comecei numa onda mais Hip-Hop, com cenas como Can I Kick It Dos Tribe Called Quest ou Cooler Head dos Akrobatik, para depois ir para cenas mais Funk e Disco, como Yellow Sunshine dos Yellow Sunshine, I`m Satisfied de James Brown, Last Night Changed It All de Esther Williams, Can`t Fake THe Feeling de Geraldine Hunt, What You Got Is What You Need dos Unique, o re-edit de Greg Wilson ao Sunshine dos Rockers Revenge ou Do It To The Funk dos Raw DMX. A seguir começa a caminhada para cenas mais Electro, Acid, Minimal, com cenas como Impact Disco de Marc Romboy, Flesh de Oliver Huntemann, The Difference dos DK 7, The Unconditionall Discipline of The Bastard Prince de Volga Select, Jupiter Room de Digitalism, Ape-X de Adam-Sky, Hustler de Simian Mobile Disco, a remistura de Blackstrobe ao Number One de Playgroup, Rock n Roll e Rollin` & Scratchin`dos Daft Punk, entre outras coisas. Baco muito animado e com muito boa-onda.

Saído do Baco, fui para o ADN, onde estava o JOão Patrício aka Single Again, a passar som. O ADN já estava bastante animado, e foi enchendo cada vez mais, e o som também estava bom, e também muito variado...de tudo um pouco se ouviu, desde Punk, New-Wave, Disco-Sound, Funk, Afro-Beat, Blues, Punk-Funk, Broken Beat e até Kuduru (mas do bom, com os nossos Buraka Som Sistema, que, ao que parece, partiram a loiça toda no Lux, na quinta-feira passada). Gostei muito (sobretudo da passagem Pop Del` Arte para Liquid Liquid...é o "cowbell"..eheh). Gostei muito.

A seguir fui ao Clube do Rio, que ainda estava animado, com o Bruno Safara e o Miguel Kellen a passar som. Pelo que soube, o concerto com os Direitos Iguais correu bastante bem, e parece que a casa esteve bastante bem composta. O Bruno passou umas cenas mais Minimal, enquanto que o Kellen passou umas coisas mais Broken Beat...teve-se muito bem.

No sábado não me estava a sentir muito bem, e decidi ficar por casa..ás vezes acontece...

8 comentários:

Anónimo disse...

ADN na 5ª, boas malhas, devia ter fechado mais tarde , o people tava a curtire ...

Electrobot disse...

Obrigado :) .

Epá, por mim, estava lá até ás tantas a passar som, que música era coisa que não faltava na minha mala...mas isso não depende de mim.

Mas acho que podia ter passado som durante mais uma meia-horazita, que não vinha mal nenhum ao mundo...

Carlos Piçarra disse...

par o Rui Pedro um recado de amigo: a cena dos live tasse bem mas esperar ate as 3 e 3,30 para ouvir musica é uma beca de seca. Pk não começas os live mais cedo e som dos Djs a partir das 2/2.30 tops ?? assim a malta começa a basar ou so chega mais tarde.

Anónimo disse...

No sábado fui ao Ground Zero no intuito de ouvir "back to 80's" mas afinal só na esplanada é que consegui ouvir estes sons (apesar de poucos) Julgava que era a Jakelyn a passar....

Anónimo disse...

sim , em lado NENHUM quer seja concerto , live , o que for começa as 3 ou mais tarde . deviam começar a 01.00 o mais tardar , pois as 3 e tal ja o pessoal ker ouvir som a bombar !!!! atençao a estes pormenores

Anónimo disse...

tanta koisa kom esse tal ground zero..afinal uma bela bost...falam e falam e so copiam o ke ja ta feito ou o ke fizeram..é um belo zero..koitados..na falem dos outros kuando ainda sao piores..

Electrobot disse...

Acho que estás a ser precipitado ao julgar um projecto que apenas começou há duas semanas...as coisas levam tempo a crescer e a afirmar-se, ainda por cima na terra que é e na casa que é...mas não tenho dúvidas que o Rui e a Susana vão saber dar a volta á coisa.

O Rui e a Susana são leitores habituais do meu blog...porque é que não deixas aqui sugestões de bandas, DJs ou projectos que achas que tu e outras pessoas gostariam de ver lá no Clube do Rio (ou até noutros sítios...), em vez de estares sempre a queixar-te que é sempre a mesma coisa? Era bem mais construtivo e interessante, não?

Anónimo disse...

nao se pode pedir mais , so depende do publico agora ... estao sempre a queixar se de que nao ha nd em setubal a noite , depois quando ha ng aparece pois assumem logo que nao vao curtir .... BAAAHHHHH !!!! se ha uma coisa que aprendi na noite de setubal é que temos nos proprios de fazer a festa ... epa , nao ta ao barrote .., paciencia.., a musica ta mt alta, ou é "agressiva".. pois.......epa, o oceano pacifico da na rfm......