domingo, outubro 01, 2006

Crónicas Nocturnas # 95

Pois é...mais uma quinta, mais uma noite de ADN...eheheh. Mais uma vez correu bem, esteve animada, e deu para estrear como deve de ser uns discos comprados nessa mesma tarde na Flur (ainda me hão-de levar á falência...). Comecei a toada numa onda mais Dub, com cenas como Walking On The Moon dos Police, Staying Noid dos Phantom Slasher (aka Idjut Boys), Andub Head Yudu de Grant Phabao ou Colonel Dubage de Mudd...de seguida enveredei para uma cena mais "discoide", com coisas como Flytoget ou 54 B, ambos temas de Mudd (produtor que me tem surpreendido nos últimos tempos...), o Malfunction Dub Mix dos Chicken Lips ao Rudebox do Robbie Williams(!!!), a remistura de Spank Rock ao Let`s Make Love & Listen To Death From Above dos brasileiros Cansei De Ser Sexy (aka CSS), Be You de Punks Jump Up, Is It Big Enough de Prins Thomas, um "bootleg" marado de B.C. em que são misturadas coisas tão díspares como P.I.L., Missy Elliot ou A Certain Ratio, ou Leo de Nick Chacona...depois, comecei a direccionar-me para coisas mais Acid/Minimal/Electro, coisas como Arquipélago de Gui Boratto, a remistura de DJ T ao Mayday dos Spektrum, Doing The Right Thing de Williams, Monkey Mood de Zwicker, Fehrara de Prins Thomas, a remistura de Jean Claude Ades ao Easy de Trick & Kubik, a remistura de Dusty Kid ao Walking Away dos The Egg, Just You de DJ Lava ou a remistura de Linus Loves ao Don`t Feel Like Dancin` dos Scissor Sisters.

Na sexta comecei a noite no Bombar, que ainda estava calmito, mas com a boa onda de sempre. De seguida fui para o Baco, que também ainda estava calmo, e onde estava um gajo, que eu conheço pela alcunha de Rato, a passar um Rock de teor mais alternativo. A seguir fui ao Tasco do Kaneco, que estava bastante animado. Não estava lá nenhum DJ aquela noite, mas enquanto lá estive os cds tocados eram com música de qualidade (e o Filipe aka Naf convidou-me para lá ir passar som próxima sexta...eheh). Por lá encontrei o meu irmão e mais pesoal amigo, e por lá estive com eles até decidirem bazar.

A seguir regressei ao Baco, que já estava bastante animado, e por lá estive a falar com montes de pessoal amigo e conhecido.

A seguir dirigi-me para o ADN, onde era a noite REWIND/FAST FORWARD, cujo conceito era celebrar o aniversário da 2ª gerência do ADN, e quem começou a noite foi o Zé Silva, um dos antigos DJs residentes no ADN, e que também foi dono e gerente do já saudoso Marr. Ao entrar, estava o Zé a passar o Don`t You Want Me dos Human League...boa maneira de ser recebido...eheheh. O ADN já estava cheio de gente, e estava por lá muita malta que já não via na noite há uns bons tempos. Fez-me relembrar os tempos de quando havia começado a frequentar o ADN, era eu ainda um jovem "inconsciente"...eheheheh.O Zé esteve muito bem, som muito dançável, e recordo-me de ter ouvido o I Feel Love da Donna Summer ou Superstitious de Stevie Wonder. A seguir entrou o Simões aka Mr. Simon, e entrou logo a matar, com o "bootleg" marado aos Abba, o Wasters Of The Scene, que pôs logo o pessoal a abanar o esqueleto de forma frenética, e assim continuou até eu ter lá estado. Ainda ouvi coisas como Ultra Glamour de Xenia Beliayeva, a remistura de Tiga a Walk A Mile In My Shoes dos Coldcut, a remistura de DFA ao Dare dos Gorillaz ou I Wish You Were Dead de Joakim. E o Zé Pescador também ainda fez uma perninha, com o Blue Monday dos New Order e o Two Tribes dos Frankie Goes To Hollywood. E ADN sempre ao rubro, foi uma noite mesmo muito animada lá, tanto que as bebidas, soube depois, esgotaram quase todas...assim sim...eheheh. Enquanto lá estive, tinha também uma enorme vontade de rir sempre que aparecia lá uma senhora a fazer pedidos estranhos (dentro do contexto sonoro que estava a ser apresentado...) de música ao Simões...Tina Turner e Rolling Stones. E pelo que ele me contou quando estive com ele a seguir, no Clube do Rio, também lhe foram pedir Dire Straits (esta dos Dire Straits faz-me sempre lembrar uma vez, já há vários anos, que estava no Pestes, e estava o meu amigo Daniel Costa a passar som, um House porreiro, e aparece um indivíduo, com o típico sotaque setubalense, a pedir ao Daniel para "apá companheirrrre, passa Dirrrrrre Strrrrrraits"...eheheh...e passado um bocado o mesmo indivíduo voltou á carga, desta vez para pedir "Doorrrrrrrrrrs, pá, aquela do tatarrrrrrrrrrra"...bem, foi chorar a rir...). Ai ai...o Pestes, um sítio cheio de histórias divertidas...

Saído do ADN, na companhia dos meus amigos Safara e Margarida, fomos então dar um saltinho ao Clube do Rio, para ver e ouvir o Pedro Tiago e o DJ Quiz. Chegados lá, deparamos com o Clube do Rio ainda pouco animado, mas com o Pedro já a passar um som bastante dançável, numa linha mais Acid. Pouco depois entrou o DJ Quiz, com uma linha entre o Minimal e o Acid, bastante "groovy" e dançável. Já não o ouvia há uns tempos, mas fiquei bastante contente por ver que o Quiz continua a manter a linha qualitativa a que sempre nos habituou. E, felizmente, com o passar do tempo, a casa foi ficando mais composta, e ficou um ambiente bastante giro e animado, tanto que até teve de haver "encore"...eheheh. Do que o Quiz passou, recordo-me de ter ouvido os temas Change Works e Domino de Oxia, Dockers de Tom Pooks e um dos temas que o Woody lançou pela Fumakilla (não me recordo agora do nome do tema...), de resto passou muita coisa desconhecida, mas tudo de qualidade. Gostei bastante, e a ver se o Quiz volta novamente...eheheh.

No sábado fui passar som ao Baco, e, mais uma vez, voltou-se a estar muito bem, com um Baco cheio de gente e cheio de animação...pena os leitores de CDs nem sempre cooperarem, e a fazer com que ocasionalmente fosse sentindo uns calafrios e algum desespero durante a noite...ossos do ofício...eheheheh. Calhotas e Maré, o Baco necessita urgentemente de uma aparelhagem nova...eheheheh...acho que já merece. Tal como fiz no ADN, iniciei a noite com uma toada mais Dub, com coisas como Staying Noid dos Phantom Slasher, Baby I Love You So dos Colour Box ou Surface To Air de Playgroup. A seguir direccionei-me para caminhos mais "discoides", com coisas como Fatal de Playgroup, a remistura de Spank Rock aos Cansei de Ser Sexy, Eat Them Jeans dos Phantom Slasher, Love Tempo dos Quando Quango, a versão instrumental de Chant nº 1 (I Don`t Need This Pressure On) dos Spandau Ballet, Can You Move dos Modern Romance ou Ring Sjorover de Major Swellings (aka Prins Thomas). A seguir enveredei por coisas mais Acid/Electro/Minimal, coisas como Baby Wants To Ride de Jamie Principle, Bodydub dos Unit 4, Transit de Dirt Crew, a remistura de Andrea Doria ao Give Me Love dos Coburn, Night Music de Linus Loves, a remistura de Kid Alex ao Do Worry dos Telex, a remistura de SuperMayer a Like You e Arquipélago de Gui Boratto, a remistura de DJ T a Mayday dos Spektrum, U.N.I. de Oskar & Sebo K ou Alive dos Daft Punk...terminei a sessão com Oh Superman dos M.A.N.D.Y. e Heart Of Glass dos Blondie (a Rita e o Ivo gostaram desta...eheheh). Aproveito aqui também para dar os parabéns á Tana Sista, que, mais uma vez, decidiu celebrar o seu aniversário no Baco...eheheh. Amiga, que contes mais 30, e que a gente vá assistindo. Muitos beijinhos aqui do Supa DJ ;), e espero que tu e restante comitiva tenha gostado do som...eheheh. E fica aqui também um muito obrigado a quem lá esteve no Baco e se divertiu.

Saído do Baco, fui para o Clube do Rio, onde ia estar o meu amigo Cid aka CidJay a passar som. Chegado lá, a parte de baixo ainda estava com pouca gente, mas já se encontrava o Rui Pedro a fazer um pequeno "warm-up" ao Cid. Fui também um bocado á parte de cima, que já estava completamente ao rubro, com um ambiente porreiraço, e com o João a passar sonoridades mais Reggaeton, R n B & Dancehall, para gáudio dos muitos clientes que lá estavam. Apesar de não gostar muito daquele tipo de sonoridades (apesar de haver temas de R n B de que gosto...), fiquei contente por ver aquilo animado. Entretanto, voltei lá para baixo, e o Cid ia dar início ao set dele. A pouco e pouco foi começando a aparecer mais pessoal na pista de baixo, até ficar muito bem composta, e com o Cid a fazer uma boa leitura de pista. Gostei bastante de ouvir o Cid, passou um set bastante "groovy", com muito balanço, por entre Electro, ACid, Minimal e algum Electronic-Funky-House...recordo-me de coisas como Move Your Body de Tiga, a remistura de Alter Ego ao No More Conversations dos Freeform Five, I Don`t Know de Chelonis R Jones, a remistura de Switch ao Want 2/Need 2 da Sharon Philips (Ricardo, esta é para ti ;)...eheheh), Superjuno (não me lembro do nome do tema, mas é de um 12" da Morris Audio), Kaliber , ou #37 de Del Costa & Pedro Goya...Pelo meio o Cid ainda teve umas ajudas tanto do Rui Pedro como do Pedro Tiago...eheheheh. Noite bastante animada no Clube do Rio, com o Cid a portar-se muito bem...e só espero que o Mário e o Simões tenham tido também uma noite porreira nos sítios a que foram passar som...se quiserem, podem dizer de vossa justiça aqui no blog...eheheh ;) .

4 comentários:

mr. simon disse...

e vou mesmo dizer de minha justiça:
foi uma noite porreiraça no why not. ao principio foi estranho e já estava a entrar em parafuso. o why not geralmente começa a encher às 22.30 h e termina às 02.00 h sempre em alta. pois no sabado passado só começou a encher uma hora depois do habitual. valeu que tb fechou uma hora depois! quando cheguei a setubal ainda passei pelo adn, mas como já tinha muia cerveja a bordo acabei por ir para casa, pq a carta de condução faz-me falta! abraços

Twisted Boy disse...

Relativamente ao why not parece-me que escasseia um bocado o espaço para o pessoal poder dar um pezinho de dança no entanto a noite pareceu-me bem.

Twisted Guy disse...

Só falta um bocadinho mais de espaço para o pessoal dar um pezinho de dança, de resto o Why Not pareceu-me mesmo porreiro como poiso, agradavel, boa decoração e ambiente.

Tank disse...

Grande SUPER DJ! Muito obrigada pela tua mensagem! Espero que a cumpra e que passe mais 30 anos a festejar a ouvir o teu som! Que como sempre e mesmo com aparelhagens manhosa está sempre perfeito! Beijinhos