quinta-feira, maio 15, 2008

Cardápio Nocturno

Sexta, 16 de Maio :

- Eduardo Martins & Miguel Mares @ Baco

- Abel Santos @ Tasco do Kaneco

- Pedro Lontro @ Art Kaffé

- Sir aka Sardinha @ MXL

- Rui 31 & Mister Simon @ ADN



- Jerry Bouthier & Guy Gerber @ Lux, Lisboa


Sábado, 17 de Maio :

- Rui 31 @ Baco

- Rui "Ratto" @ Tasco do Kaneco

- Pedro Lontro @ Art Kaffé

- Sir aka Sardinha @ MXL

- Zé Pescador @ ADN

- Suki & Jorg @ Clube do Rio - After


Terça, 20 de Maio :

- Magazino aka Del Costa @ Semana Académica de Setúbal, no Politécnico

5 comentários:

José Sadino disse...

Deve ser das poucas vezes que um DJ de Setúbal é convidado para actuar numa semana académica também de Setúbal.

Acho que o cartaz é dos mais fraquinhos.
Colocava o Costa a passar som noutro dia que não a 3ªFeira, optando pela 5ªfeira que é uma noite de muito mais tradição académica.

O Monchique é um DJ de festa, está bem colocado e não deixa os créditos por mãos alheias e no tipo de música onde é conhecido tendo a parceria do Guitos parece-me bem.
Espero é que os tambores parem na actuação do Costa, pois o som não se enquadra minimamente com tambores e uélélés...

É pena não ver uma semana com uma tenda electrónica onde por exemplo, cada noite, tocava 2 ou 3 djs da nossa cidade, divididos por "tipos de som".

Noite minimal:
Rogério Martins
Pedro Tiago
Rendas

Noite maximal:
Disparo (Mário João & Miguel Mares)
Eduardo Martins
Mister Simon

Noite techno:
Pedro Goya
Magazino
João Anouk

São apenas alguns exemplos...
Ficava a faltar uma noite para: Abel Santos, Pedro Monchique, Suki, Guitos, Time,...

Setúbal terá sempre uma mentalidade que peca na aposta dos valores da cidade.

Ah... e já não falo na não aposta em bandas da cidade...

Não quero tirar desta forma valor aos djs que lá vão actuar, mas é apenas a minha opinião.

Outra coisa a apontar, passa pela questão de que se querem criar um nome na "produção de eventos" (falo da tenda electrónica), não apostem sistematicamente nos mesmos nomes, ainda que tenham actuado na cidade à uns 2 ou 3 anos.

Electrobot disse...

Da parte que me toca, obrigado, apesar de achar que me enfiarem no rótulo "Maximal" acaba-se por tornar um pouco redutor, pois nos meus sets tento passar de tudo um pouco, seja Maximal, Minimal, Techno, Electro-House,Acid-House ou Nu-Disco...e penso que falo pelos outros também, que tentam passar de tudo um pouco.

Fiquei muito contente por saber que, finalmente, este ano, íamos ter uma noite com pessoal de Setúbal, e ainda bem que apostaram naquele que para mim é dos melhores DJs da região, o Magazino aka Del Costa, e também naqueles que, dentro do que fazem, são excelentes profissionais, neste caso o Guitos e o Pedro Monchique.

Isto sempre foi algo que me irritou nas semanas académicas aqui de Setúbal, que é a falta de aposta na prata da casa, sempre a trazer-se pessoal de fora, o que ás tantas já começava a tornar-se vergonhoso. O Magazino, o Pedro Goya e os Disparo já foram convidados para passar música em festas académicas, por exemplo, no Porto, e nunca percebi porque raios, na própria cidade, ninguém os convidava...

Espero que seja um bom augúrio esta 1ª noite com pessoal de Setúbal, e que nos próximos anos isto comece é a ser a normalidade, e não a excepção.

José Sadino disse...

Eduardo, coloquei-te na noite maximal, apesar de saber que não te resumes única e exclusivamente a um estilo, tal como todos os outros.

É bem verdade isso que disseste... tanto o Costa como o Goya já actuaram noutras semanas académicas e os Disparo em festas académicas. Mas cá nada...

Não gosto de caracterizar os djs por estilos, e talvez não fosse a melhor forma de diferenciar as noites, mas é o que algumas pessoas olham.

Outra pessoa que não deixaria os créditos por mãos alheias seria o Abel, e no entanto enquadrava-se em todas as noites, tal como o Eduardo!!

Fico completamente lixado ao ver pessoal de Setúbal a passar bom som e a serem bons profissionais no que fazem, e a continuarem a trazer artistas como se estrelas se tratassem que nas suas cidades são só mais alguns entre tantos.

Felizmente já tivemos casos felizes. O caso da Fusion que em todas as festas trazia novos nomes, mas que não deixava de apostar na prata da casa, a Metro e mais recentemente a TwistedSounds.

mister simon disse...

Engraçado! Na noite do passado sábado, tive, no Baco, esta mesma conversa com um dj famoso, aqui da cidade.

Pela parte que me toca, e apesar de há uns meses a esta parte andar essencialmente pelo minimal,(excepção às noites dj Faísca) não tenho preconceitos absolutamente nenhuns em ir até ao maximal.

Pela relevância deste comentário, vou republicá-lo no blogue do ADN.

(E fico à espera da crónica à última The Sounds Scientists sessions…)

Anónimo disse...

ui mr simon na semana académica. levo tomates!!!