domingo, janeiro 27, 2008

...# 23

Esta semana apareceram-me lá no Baco uns jovens que vão organizar uma festa mais virada para o Minimal Techno no Stage (antigo Clubíssimo), com os Djs Mista Jules e Cotton.net , oriundos de Coimbra (pena não terem convidado também alguém de Setúbal que passe sonoridades nessas ondas, como o Pedro Tiago, o Ronin, o Mister Simon ou o Rogério Martins...mas pronto, isso eles é que sabem...). Ficaram muito contentes por lá ter deixado afixar um cartaz a publicitar a festa, porque, segundo eles, tinham ido a uma data de bares, e quase ninguém os tinha deixado afixar lá nada, em certos casos a dizerem que lhes iam estar a fazer concorrência...atitudes destas continuam a chocar-me, até porque não percebo em que é que uma festa que vai funcionar fora do horário normal de um bar lhes irá supostamente afectar (e mesmo que fosse no mesmo horário, qual o problema?)...é nos bares que geralmente existe informação para se saber o que se vai passar após a hora do fecho, ou até acerca de outros eventos não directamente relacionados com a noite (ex: concertos, peças de teatro, exposições em certo e determinado sítio, colóquios, manifestações, passagens de modelos, etc...). Nunca conseguirei entender esta mesquinhez por parte de certas e determinadas pessoas...Não é com atitudes destas que a noite em Setúbal vai evoluir.

Para variar, tenho ido ao ADN...eheh. Sexta-feira passada esteve lá o Pedro Tiago, e, como sempre, um grande som, sempre com muito balanço, a fazer o pessoal bailar...Bem também esteve o Pedro Viegas esta sexta que passou, numa toada um pouco mais pesada do que tem sido habitual (até se ouviu esse grande clássico de Green Velvet, de nome Flash..."camera`s ready...prepare to flash"), mas sempre com "groove". Os sábados também têm estado bastante animados...no passado mais uma noite da dupla Pescador/Sardinha, sempre bastante dançável, e neste com o Zé Pescador a solo...foi giro. Próximo sábado, em princípio, podem contar comigo para vos dar som lá no "after" do Clube do Rio...eheh.

1 comentário:

Jacque "vieux" Nylv disse...

É incrível que nos dias de hoje ainda se verifique este tipo de atitudes mesquinhas perante o nosso compatriota, ou não, e que querem fazer algo que seja de diferente em Setúbal. Esse será sempre um dos pontos a abater!! Podem manter uma disputa saudável, estar atentos à concorrência e se querem estar no pelotão da frente, actualizem-se, inovem com as noites dos respectivos estabelecimentos. Tomando como exemplo o Baco, apesar das suas limitações, que também as tem, consegue inovar com a criação de uma agenda mensal com djs de sonoridades diferentes, chegando a um diferente número de consumidores, seja o seu público-alvo fiel ao sítio ou não... Ou seja, sempre teve a capacidade (de organização) de manter uma receptividade a diferentes sons, exposições de arte,... Existe concorrência entre os lugares alternativos da cidade, como é mais do que óbvio, mas nenhum deles tem o receio de expor o que se irá realizar no vizinho do lado, chegando muitos deles a trabalhar em conjunto em épocas especiais.
Já em Espanha se vê uma rotatividade de actuações, nos mais pequenos sítios, que nos faz ver o quanto somos pequeninos.

Para a festa que se vai realizar, a melhor sorte, que Setúbal é um mercado difícil de compreender.
Pedro Tiago, Rogério Martins, Mister Simon, estão ao nível dos melhores, pois são uns deles. (Não menciono o Ronin pois nunca o ouvi.)
Temos ainda na mesma onda sonora Pedro Goya, João Anouk, Time, Magazino, apesar de alguns deles jogarem em ligas bem diferentes.